Sigamos juntos e fortes.



Sigamos juntos e fortes.


O meio artístico está entre os principais setores afetados pelas medidas de distanciamento social adotadas para conter o avanço da pandemia. Apesar do isolamento ser fundamental na tentativa de achatar a curva de contágio, impactou diretamente no sustento de músicos, atores, fotógrafos, produtores e outros milhares de trabalhadores da Cultura.


Antes mesmo da pandemia, o ano de 2020 começou com o pronunciamento do Secretário nacional da Cultura, Roberto Alvim, fazendo um discurso semelhante ao do ministro de Adolf Hitler da Propaganda da Alemanha Nazista, Joseph Goebbels, antissemita radical e um dos idealizadores do nazismo.


Não obstante, após dois meses de silêncio após o início da pandemia no país, a ex-secretária de Cultura Regina Duarte se pronuncia em entrevista exclusiva à CNN, minimizando a ditadura afirmando que “sempre houve tortura e que não quer arrastar um cemitério”. A quebra do silêncio acabou sendo pior que a ausência do pronunciamento.


Paradoxalmente, apesar do meio artístico ser desprezado pelo atual governo, ninguém suportaria o isolamento social sem a arte, o nosso trabalho, a nutrição que oferecemos à alma e ao mundo.

As pessoas precisam de arte para viver.

Em respeito à todos que historicamente morreram lutando por nossa liberdade de expressão e a todos os artistas que trabalham de forma independente, nossa singela mensagem de apoio, amor e gratidão.



A@cast.lycontinua não medindo esforços para conectar os nossos +600 talentos emergentes de forma justa, liberta e igualitária.

A hipercolaboratividade continua sendo nosso principal pilar em combate não só a pandemia, mas a todos os obstáculos que já enfrentamos diariamente.


Sigamos juntos e fortes.


Track ID: Brasis -@sociro

Conceito:@nathalianw

Montagem:@thiagotsung

Castlers: @sociro @elaandrade__ @mister_prav @anainspira

0 comentário